Número de notícias falsas partilhadas na internet diminuiu em 2017, dizem as estatísticas.

Este é um site satírico. Não o tome seriamente. É uma piada.

segunda 28 novembro 2059 27318 ações

Após um verdadeiro Annus Horribilis como foi 2016, o presente ano aponta para uma descida de quase 70, segundo resultados do primeiro trimestre de 2017.
No ponto de vista dos analistas, esta redução não foi resultado de um maior cuidado por parte dos internautas, ao averiguarem a veracidade do que lêem antes de partilhar falsidades e demais ruído mediático, mas sim de uma alteração da forma como se lê notícias hoje em dia.
"O pessoal hoje quer informação curta, não há tempo para entrar em detalhes.", explica Oscar Alho, Prof Catedrático em Psicologia da Notícia Falsa na Universidade Lusófona. "O título chega e sobra! A imaginação dos internautas é tão fértil que nem é preciso ler o conteúdo, quanto mais as fontes."
Segundo Eva Gina Melo, também ela professora da Lusófona, "O que interessa hoje é só o título, ninguém quer saber quem escreveu, se é verdade ou não. Mudou-se o conceito e agora podemos mesmo dizer que se está na internet, é porque é verdade."

Veremos se as coisas se manterão assim ou se algo muda.

MV

Este é um site satírico. Não o tome seriamente. É uma piada.

loading Biewty

Popular

  1. 1

    [ coronavÍrus - covid-19 ] - ultima noticia [ CORONAVÍRUS - COVID-19 ] Você comprou alguma maconha recentemente? Tem dúvidas de que possa estar contaminado com o coronavírus Covid-19? Apresente-se às suas autoridades locais, nós testamos o seu produto. Para maior eficiência e confiabilidade dos resultados, forneça-nos a identidade da pessoa que vendeu para você, bem como toda a informação que você tem sobre a cadeia de abastecimento, e nós cuidaremos do resto. Nosso procedimento também funciona para resina de cannabis, cocaína, heroína, e muitas outras substâncias. ??? O nosso compromisso com a sua segurança