AUMENTO DE IMPOSTOS PARA O GRANDE CAPITAL

sábado 05 dezembro 14375 ações

AUMENTO DE IMPOSTOS PARA O GRANDE CAPITAL

Jerónimo encerrou a festa do Avante e entre outras coisas defendeu o aumento de impostos para o grande capital.
Toda a gente sabe que a Festa do Avante é um evento de angariação de fundos de um partido político, o PCP. As entradas permanentes (EP) estão isentas de IVA e os lucros da festa não são tributados. Um privado pagaria impostos.
Desde há muitos anos que a Festa do Avante é motivo de discórdia entre o PCP e a Entidade das Contas e Financiamentos Políticos (ECFP), que apoia o Tribunal Constitucional (TC) na fiscalização.
A ECFP entende que este evento – no qual estima que em três dias circulem no recinto de 4 a 7 milhões de euros em dinheiro vivo – "não pode ser considerado como uma única actividade de angariação de fundos."
A falta de detalhe em relação a cada uma das iniciativas que decorrem em simultâneo no recinto, “deficiências no suporte documental”, a “impossibilidade de confirmar os montantes, a origem, a razoabilidade e o depósito das receitas”, "impede que se avalie correctamente se o limite legal para as angariações de fundos é ou não ultrapassado".
O património dos partidos políticos (exceptuando as sedes) não deveria estar isento de impostos.
Se os donativos para as vítimas, nomeadamente de Pedrógão, pagam imposto porque motivo as festas como a Festa do Avante não pagam?


recomendado